Nuno Pinto

A partir da relação e do profundo envolvimento pessoal com a obra  de Antonin Artaud fundou em 2012 o PROJECTO MOMO, onde encenou e interpretou peças como ORÁCULO DO FOGO a partir da obra de Artaud, CABARET DADA- UM ELOGIO À DESORDEM, uma releitura do movimento dadaísta, e com Angélica Salvi o projecto HARPOEMACTO – HORTO DE PUNHAIS com poemas de sua lavra. Colabora com colectivos como a Oficina Arara, Soopa colectivo ,assim como com  a coreógrafa Catarina Miranda,o escritor e tradutor Julio Mendes Rodrigo, e mais assiduamente com o compositor  Jonhatan Saldanha.(SANCTA VISCERA TUA). Abordou de uma forma mais detalhada e exaustiva o Dadaísmo e a sua implicação nos dias que correm , encenando vários Cabarets  com um tom iconoclasta e anarquizante, com autores como Alfred Jarry, Hugo Ball, Huelsenbeck, Hans Harp , Richter entre outros. Está em preparação uma antologia que reúne a sua obra poética desde 92 até 2013, INVISÍVEL OBSCURO.
Nuno Pinto